DEUS NÃO ESTÁ BRAVO



Quando eu era criança de vez em quando eu ouvia algumas pessoas dizerem: "Olha, cuidado porque Deus está vendo... Deus castiga". Acredito que talvez você também já deve ter ouvido algo parecido. Isso não soa nada bem. Com que conceito sobre Deus uma criança crescerá ao ouvir este tipo de coisas de um adulto? O pior é que nós nem mesmo temos uma base bem fundamentada para fazer tal afirmação. Simplesmente aprendemos assim e vamos passando isso adiante.


Desenvolvemos uma teologia do medo e ensinamos isso aos nossos filhos. Passamos a ideia de que precisam estar atentos, pois estão sendo vigiados e, se fizerem algo errado, serão castigados pelo Todo-poderoso. Achamos que se eles entenderem isso então pensarão melhor a respeito de suas ações e serão pessoas melhores. Mas, será que é realmente assim que as coisas funcionam? Pense comigo: Esse conceito faz com que uma pessoa se aproxime ou se afaste de Deus? Como pode ser que Deus queira que os seres humanos tenham medo dEle quando Ele amou o mundo de tal maneira que deu seu Filho para que os mesmos não pereçam? O livro de Tiago, por exemplo, nos mostra que tudo que é bom e perfeito vem dEle, que é o nosso Pai. Tendo isso em mente, como é então que podemos pensar que Deus quer colocar medo nos homens, e que Ele sempre pronto para vingá-los, condená-los e castigá-los? Seria um tanto incoerente isso, concorda?


É importante tomar cuidado para não confundir o temor do Senhor com medo. O temor de Deus não é medo de Deus, mas sim respeito e reverência àquele que é santo. Temer a Deus é agir de forma a respeitá-lo e honrá-lo como Ele merece a fim de manter uma conexão com Ele. Por exemplo: Suponhamos que você vai ao cinema com um amigo. Você o conhece e sabe que ele não assiste e nem gosta de filmes de terror. Por que razão você compraria ingressos para um filme de terror? Se você respeita e ama seu amigo não será problema algum ver outro filme com ele. Ou se vocês saem para comer algo, e você sabendo que ele não é fã de comida japonesa certamente você não o levará a um restaurante que sirva unicamente esse tipo de prato. Você faz isso por honra, respeito e consideração à pessoa, pois a sua conexão com ela é mais importante para você do que um filme qualquer ou uma refeição. Quando você não valor